Sommelier de Cervejas

O que faz um Sommelier de Cervejas?

Nos perguntaram: o que é ser SOMMELIER DE CERVEJAS?

E essa é uma pergunta tão complexa quanto a resposta. Afinal, ser sommelier de cervejas …

… é palco, mas também é bastidor.

… é gestão, mas é principalmente serviço.

… é sobre saber ser elegante e também descontraído quando o momento pede.

… é sobre ter um contrato CLT ou ser autônomo.

… é sobre trabalhar quando as pessoas se divertem, mas buscar o equilíbrio de se divertir trabalhando.

… é sobre chegar cedo e sair tarde.

… é sobre degustar as melhores e mais caras cervejas, mas também as mais baratas e mais populares.

Sugestão: ebook sobre Universo cervejeiro

… é sobre ter ferramentas para saber indicar aquela cerveja que a (o) cliente precisa [no tempo dela (e) ].

… é sobre lançamento e sobre clássicos.

… é sobre eventos ou conversar com um (a) cliente no balcão.

… é sobre encantar e envolver.

… é sobre contar histórias e dissecar a arte em um copo.

… é sobre saber facilitar.

… é sobre cerveja mas também sobre cafés, whiskies, vodka, sucos, águas, rum, licor…

… é sobre amar as maravilhas que o calor e umidade fazem com a cevada e as leveduras.

E como vocês viram, são necessárias muitas horas de estudo e dedicação para ser um bom SOMMELIER DE CERVEJAS e propagar a nossa cultura cervejeira de forma ética e coerente.

_

😉 E você? Tá pronte para aprender e viver tudo isso? Por aqui estamos prontos para te oferecer a melhor educação cervejeira possível.

Nós, em parceria com o SENAC, promovemos um curso de formação para Sommelier de Cervejas. As inscrições estão abertas. São mais de 100 horas de aulas, 100 rótulos de cervejas, um corpo docente excepcional, um curso cheio de vivências práticas para encantar e formar profissionais ou aprofundar conhecimentos dos amantes não só da cerveja, mas de aromas e sabores.

Cervejeira profissional, Sommelière de cervejas,fundadora da Cervejaria Patt Lou. Consultora para Bares e Restaurante e em Boas Práticas de Fabricação e receitas para Cervejarias. Design educacional..

Patrícia Sanches é Cervejeira Profissional e Bier Sommelière. Fundadora do Instituto Ceres e da Cervejaria Patt Lou, É Consultora na área de serviço para Bares e Restaurantes, bem como na área de desenvolvimento de receitas e implementação de Boas Práticas de Fabricação para Microcervejarias.

Ministra cursos no Instituto Ceres e SENAC, é também Designer Educacional na Container Saúde na UFPE/CAV.

Imagem de garrafa sem rótulo referente a alterações nas informações contidas na IN 65 do MAPA

MAPA prorroga adequação das CERVEJARIAS

MAPA altera a Instrução Normativa (IN) nº 65 através da IN nº63, publicada em Diário Oficial. A Instrução normativa trata de novos prazos de adequação ao Padrão de Identidade e Qualidade (PIQ) da Cerveja.

Logo, a nova data de adequação e alteração dos rótulos é 11 de dezembro de 2021 e os produtos fabricados nesse prazo, poderão ser comercializados até o prazo de validade.

Do que trata a Instrução Normativa 65 do MAPA?

Em 2019 a Legislação Brasileira avançou positivamente em relação à cerveja.

O Decreto nº 9.902 (MAPA), de 8 de julho de 2019, altera o Anexo ao Decreto nº 6.871, de 4 de junho de 2009, que regulamenta a Lei nº 8.918, de 14 de julho de 1994, que dispõe sobre a padronização, a classificação, o registro, a inspeção, a produção e a fiscalização de bebidas.

A Instrução Normativa nº 65, de 10 de dezembro de 2019, estabelece os padrões de identidade e qualidade para os produtos de cervejaria.

Dentre as alterações, houve uma quanto à matéria-prima, sendo permitida a utilização de ingrediente de origem animal, por exemplo, o mel de abelha. Houve também a permissão da utilização da madeira para modificar as características naturais, próprias da cerveja, seja como constituinte da parede do recipiente ou na forma de lasca, maravalha ou outras apresentações a serem utilizadas dentro do tanque.

Algumas alterações relevantes em relação ao rótulo precisam ser verificadas e devem ser corrigidas até o prazo supracitado. 

Dentre essas mudanças, está a denominação do produto descrita no artigo 9º da IN 65, que deve ser composta, nesta ordem, de suas classificações quanto à proporção de matérias-primas e quanto ao teor alcoólico.

Cerveja + (classificação quanto à proporção de matérias-primas) +(classificação quanto ao teor alcoólico).

De acordo com o art. 33 da mesma IN, a lista de ingredientes constante do rótulo de cada Cerveja deve apresentar, de modo claro, preciso e ostensivo, os nomes de todos os ingredientes utilizados, em ordem decrescente, inclusive os aditivos. Então, não veremos mais nomenclaturas genéricas como os famosos cereais não maltados ou carboidratos nos rótulos porque eles serão expressos de acordo com sua origem.

Por exemplo: para cervejas que utilizam adjuntos como xarope de milho de alta maltose, gritz ou flakes de milho, constará apenas milho.

Vale a pena ler as instruções com atenção e realizar o mais rápido possível a alteração dos seus rótulos.

Essas mudanças são importantes para trazer mais transparência para o consumidor e, principalmente, para a cervejaria artesanal que usa da criatividade nas suas produções, pois amplia as opções do cervejeiro.

Links:

IN 65 https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/instrucao-normativa-n-65-de-10-de-dezembro-de-2019-232666262

IN 63 https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/instrucao-normativa-n-63-de-27-de-novembro-de-2020-291519412

#institutoceres #ceres #piq #in65 #cervejeira #rotulagem #rotulo #cerveja #mapa #engenhariadealimentos #engenhariaquimica #cervejaartesanal #homebrew #abracerva

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER

Chiara Rêgo Barros é Engenheira Química especialista em Gestão da Qualidade e Produtividade e em Biotecnologia e Bioprocessos, Cervejeira Profissional e Bier Sommelière. Com mais de 15 anos de experiência na área de Produção e Tecnologia Cervejeira, atua como Consultora Técnica para Microcervejarias e Professora no Instituto Ceres de Educação e Consultoria Cervejeira, além de ministrar aulas na Bräu Akademie, SENAI e SENAC.