#DICA01 Assepsia de tanque: Segurança dos colaboradores

.🥽Não dá para falar de qualquer assunto sem antes falar sobre a segurança das pessoas. Durante o processo de limpeza e sanitização dos tanques, existem muitos riscos e todos eles devem ser avaliados.

☠️Os riscos de todas atividades da fábrica devem ser mapeados e de conhecimento de todos.

🤓Os funcionários devem estar treinado e aptos para a realização de atividades.

⚠️Alguns pontos de atenção:

🗝️ Locais de difícil acesso – aquela válvula no topo do tanque, o sprayball que precisa ser desmontado. Todas essas observações precisam ser feitas desde o projeto, antes da compra do equipamento. Caso seja necessário o acesso, devem ser avaliadas condições seguras para que a atividade seja realizada.

🧤 Utilização de EPI´s adequados a atividades.

📋 Ter disponível, estar treinadx e seguir o procedimento operacional padrão ou a instrução de trabalho.

🧪 Utilizar produtos adequados para o processo de assepsia, bem como ter conhecimento sobre a manipulação e compatibilidade dos produtos químicos.

🔧 Utilizar ferramentas adequadas. Não improvisar ferramentas!!!

🚫 Atenção nos bloqueios de energia e sinalização. Válvulas de água quente, de produto químico. Imagina se alguém que não está na operação abre uma válvula dessas durante um processo de inspeção do tanque? Um acidente que poderia ser facilmente evitado. – Atenção ao acessar espaços confinados!!!!!! Esse tipo de procedimento só deve ser realizado por pessoas treinadas e cumprindo todos os requisitos da NR 33.

Em breve as outras dicas para a assepsia dos tanques. Fiquem ligados!

Chiara Rêgo Barros é Engenheira Química especialista em Gestão da Qualidade e Produtividade e em Biotecnologia e Bioprocessos, Cervejeira Profissional e Bier Sommelière. Com mais de 15 anos de experiência na área de Produção e Tecnologia Cervejeira, atua como Consultora Técnica para Microcervejarias e Professora no Instituto Ceres de Educação e Consultoria Cervejeira, além de ministrar aulas na Bräu Akademie.